Pesquisas apontam fragilidade nos buscadores

Fiéis companheiros de grande parte dos internautas, os sites de busca podem conduzir a endereços perigosos, graças à ação de criminosos digitais. Uma pesquisa, realizada pela empresa de soluções de segurança Symantec, revelou que um em cada três resultados dos sites de busca traz links contaminados.

Os dados são baseados na análise de 30 mil buscas, feitas no período de Fevereiro e Maio deste ano. Diariamente, profissionais da Symantec avaliaram os 300 termos de busca mais populares e detectaram que os criminosos têm utilizado técnicas de otimização de busca (SEO) para colocar os links maliciosos em posição de destaque.

“O hacker verifica quais os termos mais procurados e cria uma página infectada repetindo diversas vezes a palavra. Com isso, o link aparece entre os mais relevantes na busca, o que induz o internauta a clicar”, explica Bruno Rossini, gerente de relações públicas da Symantec para América Latina – unidade de varejo.

Proteja-se

Alguns cuidados ajudam a manter distância dessas ameaças.

– Sempre use uma solução de segurança original e atualizada. “As técnicas estão cada vez mais avançadas, daí a importância de adotar um sistema capaz de alertar sobre o link infectado”, destaca.

– Posicione o cursor no hiperlink que aparece no resultado da busca e verificar se o endereço mostrado na barra de status do navegador é o mesmo indicado pelo buscador. Caso URLs sejam diferentes, redobre a atenção.

– Observe se a página demora muito para carregar e se o visual do site parece amador, com imagens de baixa resolução e erros. “Alguns sites, como os de comércio eletrônico, prezam pelo design, por isso se a aparência for muito descuidada, desconfie”, aconselha Rossini.

– Digite o endereço dos links indicados pelo buscador em vez de clicar diretamente neles. Dessa forma o usuário pode ter a garantia de que está indo para o site que deseja, sem passar por qualquer área desconhecida.

fonte:terra

Posts Relacionados

Deixe um Comentario